Antena Web - notícias nossas - imprensa 24 horas por dia mais a nossa Mediateca


por Carlos Bonaparte a 17-09-2019 às 03:30

A determinadas horas da noite, deixávamos de escrever notícias porque sabíamos que não iam ser lidas em tempo útil


Chegou Setembro, e com ele várias novidades. Na notícia de 5 de Setembro falamos aqui do surgimento de várias rádios, e da separação da Best Of Música do site Antena Web, mesmo que continue a ser pertença do mesmo núcleo diretivo.
Hoje, simbolicamente, escrevemos esta notícia nossa a esta hora, para comunicar aos nossos visitantes esta novidade, que surge na sequência do aumento de visitantes e visitas, não só, mas também, para lá do horário de maior movimento. Uma novidade que não vem sozinha.

Mediateca


Lançamos também hoje a Mediateca. Um projeto que visa juntar informação sobre meios de comunicação. Notícias que escreveram, programas que fizeram, personagens históricos que marcaram o órgão de comunicação, ou a própria comunicação. No caso das notícias elas não serão recentes. Terão sempre uma margem de 10 anos de distância. Queremos estar seguros de que nunca interferiremos no trabalho daqueles que investiram tempo para escrever e aprimorar uma notícia, nem o trabalho daqueles que os remuneraram por esse trabalho. Mesmo que os direitos de autor, em variadíssimas situações, nos não proíbam de copiar uma notícia, desde que se mensione a fonte com link.

Progressivamente, a Mediateca, acessível em mediateca.antenaweb.pt irá ter uma lista de rádios para ouvir, juntamente com informações adicionais sobre cada estação, como frequência, localização e temática.

Porquê a Mediateca? Não se devia não falar da concorrência?


Não. Esta concorrência é saudável. A Antena Web não é um jornal. Escrevemos notícias, mas não somos jornalistas. Da mesma maneira, fazemos rádio, mas várias das rádios que criamos foram inspiradas pela metodologia daquelas que ouvimos, e outras, exatamente pelo inverso. Não precisamos vender para manter a Antena Web em atividade. Por estas razões, nunca vimos, nem temos porque ver, os demais órgãos de comunicação social, como concorrentes=rivais. Muito menos se falarem idiomas que nós nem sequer cobrimos.

É evidente que, face aos recursos humanos existentes, não iremos avançar a passos largos para um grande aglomerado de informação completíssima. Vamos fazer como sempre fizemos: dar os nossos pequenos passos. Sempre esperando que seja do vosso agrado.


Comentar







Voltar página anterior