Antena Web - Crónicas da Casa - Culturaço 02: como responderam os artistas estado-unidenses à impossibilidade de dar concertos


por Carlos Bonaparte a 11-02-2021 às 19:25

O confinamento tem obrigado os artistas a ficarem em casa, e a cultura tem sofrido um enorme impacto. Não só na música, mas também na literatura, uma vez que os artistas estão impedidos de apresentarem os seus livros.

Hoje olhamos para a forma como os artistas dos Estados Unidos da América estão a responder ao contexto pandémico. Uma forma no mínimo original, mas acima de tudo, surpreendente, entendemos nós.

Etree e Internet Archive

Foi em 2002 que o Internet Archive criou uma coleção em que permite aos artistas, bandas ou representantes autorizados, publicar concertos para livre download. Desde então inúmeras bandas e artistas se foram juntando à ideia. Alguns deles bastante famosos como Smashing Pumpkins ou Grateful Dead. Em 2006 alguns jornais começaram a noticiar o facto de haver vários concertos para download gratuito do cantor Jason Mraz. E, de facto, eles lá estavam, como ainda hoje lá estão, como alguns ddos Maroon 5 ou da cantora Vanessa Carlton.

Chegou a crise, e estes milhares de artistas que povoam a coleção Live Music Archive tiveram que cancelar as suas atividades culturais. Inicialmente, o número de concertos disponíveis diariamente, baixou de maneira muito significativa. Quando até Fevereiro de 2020 eram cerca de 35 a 40 por dia, passaram a ser 50 de 3 em 3 dias. Mas esse cenário mudou ao fim de algumas semanas, com vários artistas a disponibilizarem... o arquivo.

Bob Weir, um dos fundadores dos Grateful Dead, disponibilizou vários concertos da década de 1980, e Com eles vieram vários concertos de Robert Hunter, outro dos membros daquela banda, e que nos deixou a 23 de Setembro de 2019.
Mas não foram casos únicos. Até à segunda metade de 2020, concertos de John Cipollina eram uma raridade. Mas eles tornaram-se comuns a partir dessa altura. Estamos a falar de um grande artista que faleceu ainda novo, no ano de 1989, e que chegou a fazer parte dos míticos Zero. A propósito, também deles se viram muitos mais concertos, e outros, já publicados anteriormente, vieram mais completos e com melhor qualidade de som.
Vimos surgirem vários concertos, antigos e recentes, de Death Cab For Cutie. De Warren Zevon, falecido a 7 de Setembro de 2003, também vimos surgir muitos concertos das décadas de 1970, 1980 e 1990. O cantor, mais conhecido por Werewolves of London, encheu várias salas de concertos naquelas décadas, onde a música anglo-saxónica, apesar de tudo, não chegava cá como hoje.
O arquivo mais numeroso destes grandes artistas é o de Los Lobos. Existem concertos desde 1983 e vão até aos dias de hoje. Em quase todos "La Bamba" é tocada, e já pouco cantada, porque o público canta num absoluto clima de festa.

Com eles, outros artistas de menor projeção fora do seu estado, vão também publicando. Uns, chegam pela primeira vez e para além das atuações mais recentes, colocam também concertos do seu acervo. Outros regressam, e geralmente também adicionam concertos de anos anteriores.
Destes, destacamos os "Medicine Rattlers". Procuramos no Google. Não existe informação alguma sobre o grupo, cujos concertos publicados variam entre 1993 e 1999, ou Max Creek, desconhecidos do grande público a nível mundial, mas cujo concerto mais antigo que encontramos data de 1978, e o mais recente de 2020.
Por fim, destacamos o determinado Cris Jacobs. Há 47 semanas que está em tournée no seu sofá. Isso mesmo: o cantor apresenta-se semanalmente com a sua guitarra. Uma série de concertos à qual chamou de Couch Tour, e que já vai na semana 47. Todos disponíveis para livre download.

Em Portugal não conhecemos qualquer coisa que se assemelhe a isto, nem sequer por projetos musicais de pequena dimensão. E o leitor, conhece algum?


Comentar







Voltar página anterior